187 Ride or Die (Playstation 2/Xbox) Review

187 Ride or Die (Playstation 2/Xbox) Review

2020-03-26 0 Por Marcos Paulo Vilela

187 Ride or Die é um videogame para PlayStation 2 e Xbox , desenvolvido e publicado pela Ubisoft. É um jogo de corrida de combate veicular e foi lançado para o PS2 e Xbox antes de ser portado para o PlayStation Portable sob o título Street Riders 

A história por trás do 187 serve para fornecer um pano de fundo geral do porquê você está enfrentando seus concorrentes. Os jogadores assumem o papel de Buck, um jovem capanga de um senhor do crime conhecido como Dupree. Ele está travando uma guerra de longa data com um rival chamado Cortez, que tentou resolver suas diferenças atirando em Dupree várias vezes. Depois de se recuperar de seu ataque, Dupree dá a Buck a tarefa de tomar todo o território de Cortez e acabar com ele de uma vez por todas. É claro que Dupree dá a Buck a advertência que faz parte do título do jogo – ele sai pilotando e sai por cima ou morre.

187 Ride or Pie

187 Ride or Pie, capa do disco Xbox-foto:reprodução

Assim começa a premissa do jogo, na qual você e outros cinco “pilotos” correm pelas ruas tentando ir do início à linha de chegada o mais rápido possível. Isso pode ser realizado de duas maneiras. Primeiro de tudo, você pode dirigir seu carro pelas ruas, áreas de construção e becos, deslizando com força nos cantos e em curvas fechadas. Ao contrário de outros jogos de corrida, esses slides são projetados para oferecer aumentos adicionais nitrosos que você pode usar para obter velocidade extra no percurso. A outra maneira é literalmente derrotar seus oponentes com as numerosas armas de fogo e armas espalhadas pelas pistas. Você poderá escolher tudo, desde espingardas e armas automáticas a coquetéis molotov e minas terrestres, e poderá atirar na frente ou atrás de você para eliminar sua competição.

O número 187 varia a fórmula padrão da corrida várias vezes ao longo das missões da história. Por exemplo, de vez em quando, você corre em pistas que eliminam o último lugar em cada volta. Você também encontrará pequenas variações no tema destrutivo, como remover todas as armas que não sejam minas terrestres, o que pode tornar a navegação limpa nas ruas extremamente perigosa posteriormente em uma corrida.

Você vai fugir da polícia em uma seção conhecida como “perseguição Po-Po” e também realizará missões de escolta onde precisará proteger outro carro contra ataques na estrada. Um dos níveis mais criativos leva você no meio de uma arena contida em seu carro com uma espingarda e um chaingun enquanto tenta tirar o máximo de carros possível antes do tempo acabar. A espingarda é usada para enfraquecer outros atiradores,

187 Ride or Pie,

187 Ride or Pie, game em curso-foto:reprodução

Os destaques do jogo são facilmente os modelos dos carros, que são variados e relativamente atraentes. Você notará a diferença entre os lowriders e os SUVs, e assistir as animações conectadas aos carros, como passageiros saindo pela janela ou teto solar para disparar armas, parece muito bom. Também é aparente que os designers tiraram uma página do Burnout 3, apresentando um close dos oponentes que foram eliminados das corridas. No entanto, um dos maiores ataques contra o jogo é a falta de ambientes pelos quais você passará. Você se sentirá rapidamente entediado enquanto corre pelas mesmas ruas várias vezes, pelas mesmas áreas, com algumas pequenas variações no tipo de missão.

 O som do jogo, é mal elaborado, sem graça e sem criatividade. De certa forma, é embaraçoso saber que Larenz Tate dubla o personagem principal do game. A maioria dos semais consistem principalmente em gritar com o motorista, são extremamente genéricos e não são interessantes de ouvir nem um pouco. 

Pior ainda, o “diálogos cheios de palavrões sem sentido que talvez voc~e não usaria no seu dia a dia”, é como se os designers sentissem que precisavam lançar linhas aleatórias de palavrões e gírias juntos para animá-lo ou fazer voc~e se sentir um gangster de verdade. Não tenho nenhum problema com palavrões ou gírias, mas pelo menos soa como algo que alguém possa dizer e entender. Por exemplo,

Obviamente, diálogos como esse dificultam partes da jogabilidade. O que complica ainda mais é o fato de o jogo em si ser relativamente desleixado. Depois de experimentar os tipos limitados de corrida espalhados esporadicamente pelo jogo, você descobre que não há profundidade no título em si.

187 Ride or Pie

187 Ride or Pie, game em curso-foto:reprodução

As armas não parecem radicalmente diferentes umas das outras em termos de dano, e muitas das armas parecem iguais quando você as dispara. O enredo é essencialmente inexistente, com uma cena aleatória lançada entre várias corridas para supostamente avançar na trama.

È tão desconectado do que você tem feito em termos de corrida que você nunca tem uma idéia de por que está indo adiante no game, vencendo essas competições ou fazendo a diferença na própria trama do game. Felizmente, é extremamente curto o jogo, para que você possa zerar ele em um dia ou mais. No entanto, você provavelmente não vai querer joga-lo de novo quando terminar. Embora você possa ter um segundo jogador participando e dirigindo ou atirando para você no modo história, ou até enfrentá-los no modo multiplayer, você realmente não tem motivos para querer sujeitar alguém para jogar na tarde de domingo, existe outros titulos melhores.

O 187 Ride or Die é um daqueles títulos que você deseja seguir em uma de duas direções distintas: ou ele se concentrou no enredo e fez uma história de crime urbano, ou eles fizeram um piloto de combate com um tema diferente. Infelismente nenhuma das premissas funciona neste título, e o jogo realmente não é tão atraente como deveria. Se você está procurando um jogo de corrida ou de combate, desista, este titulo não vai lhe agradar! 🙂